Monday, November 15, 2010

A História da Rosa

Era uma vez um menino  que chamava-se Nonô. Um menino muito inteligente,com oito anos de idade,  levado e barulhento, mas com um belo coração,  gostava de colher rosas para sua mãe Maria. As rosas tinham um perfume especial e ele ficava sempre comovido quando ia visitar o sítio de seu avô João. As roseiras eram o xodó de sua avó Marisa e ele ficava fascinado e queria aprender como fazer uma roseira pegar.
-Precisa ter muito amor à terra, Nonô querido...as rosas tem sentimentos...elas só aceitam a terra se for cuidada com muito amor e carinho, com a terra adubada e afofada especialmente  para ela...assim, elas florecem belas, coloridas e fortes.
Como uma rosa pode ter sentimentos, pensava Nonô, que estranho....mas tudo bem...vou tentar plantar assim para minhas rosas pegarem mais rápido.
-Vovó, você me ensina a plantar rosas?
-Ensino sim, Nonô, e suas rosas serão as mais belas do interior de São Paulo.
-Qual a cor mais fácil de plantar, vó? Gosto de rosas vermelhas, amarelas e rosas....ah, e brancas, também.
-Todas cores, meu neto, mas as rosas vermelhas são as mais cobiçadas....todas as moças gostam de rosas vermelhas.
Eu quero dar todas as rosas para minha mãe...ah, e umas para você também, vó...claro.
-Nonô, um dia você vai querer plantar só para presentear sua namorada...
-Não, vó, socorro, não gosto nem de ver novela, este negócio de namorada...bom, mas posso dar uma rosa para minha amiga Mia, ela vai gostar...

No comments:

Post a Comment